Mídias Sociais

Live Commerce é tendência consolidada no marketing digital

03/01/2022

Diego Puerta, COO da CRP Mango e Aldo Pacheco, Co-Founder na e-Vidz e Ecommerce na Veia apresentaram as tendências para o e-commerce durante DIGITALKS Global Summit 2021. O destaque ficou para a Live commerce.

 

O crescimento exponencial do e-commerce nos últimos dois anos tem movimentado o marketing digital que busca inovações para atrair cada vez mais a atenção das pessoas e aumentar as vendas do e-commerce. Nesse sentido, o Live Commerce se mostrou como aposta de ouro do marketing digital.

 

Considerada tendência para o ano de 2021, os profissionais de marketing puderam comprovar que o live commerce caiu na graça dos consumidores virtuais e conseguiu se consolidar no Brasil.

 

Live commerce conseguiu se consolidar no Brasil em 2021

 

O que é Live Commerce?

Live Commerce é um formato que permite ofertar produtos online, por meio de vídeos ao vivo e de maneira totalmente interativa. Muito comum em plataformas como Instagram, Facebook, Youtube e TikTok, o formato ganhou grande importância quando passou a ser integrado com as plataformas de e-commerce, permitindo assim que os consumidores adicionem produtos no carrinho e finalizem a compra ainda durante a live e sem parar de assistir à transmissão.

 

Durante uma sessão de Live commerce, influenciadores digitais ou vendedores da loja virtual demonstram um produto ou explicam sobre um serviço, a fim de alavancar as vendas online.

 

Segundo Diego Puerta, esse formato de vender online e ao vivo teve origem na China, em 2016. “Em 2021 o Live Comerce se consolidou no Brasil. Mas na China, o formato de vendas já movimenta bilhões de dólares. Em 2020, alcançou 200 bilhões de dólares e em 2021 deve chegar a 300 bilhões.”, pontuou Diego Puerta.

 

Em relação ao faturamento da China, Pacheco comparou com o faturamento total anual do e-commerce Brasileiro. “O que a China fatura somente com Live Commerce é 5 vezes mais do que o faturamento total do e-commerce brasileiro”, exemplifica ele.

 

Live Commerce, Social Commerce

Denominada Social Commerce, o modelo de vender produtos por meio das redes sociais é antigo, mas cresceu em importância com a pandemia. Em decorrência das regras de distanciamento físico, surgiu então o Live Commerce.

 

As duas estratégias concentram as suas vendas nas plataformas digitais, como uma maneira dinâmica de exponenciar as vendas. Enquanto o Social Commerce é permanente, o Live Commerce cria promoções e interações em um determinado período de tempo.

 

De maneira geral, elas são complementares às ações de marketing digital de pequenas, médias e grandes empresas.

 

Na opinião dos especialistas, apesar de necessárias para o e-commerce, as plataformas de redes sociais não devem ser a única aposta de ampliar as vendas de um e-commerce.

 

“O Live Commerce entrega taxas elevadas de conversão que chegam a 10%, mas ainda precisamos olhar para os 90% que podemos atingir”, lembra Pacheco. “O Live Commerce precisa ser cada vez mais usado como forma de refatura, afinal o custo do primeiro clique é maior em comparação ao remarketing, por isso devemos aproveitar para levar a audiência para o ambiente próprio de compra, no caso o site, utilizando outras ferramentas de marketing digital e obedecendo a LGPD para o tratamento de dados”, acrescenta Pacheco.

 

Vídeo é tendência permanente

Na opinião de Aldo Pacheco, o Live Commerce é um formato que já existia na televisão e agora ganhou espaço no Brasil por meio das mídias digitais. Para ele, o vídeo é um dos formatos que vai permanecer e crescer ainda mais.

 

“O vídeo é o formato mais consumido hoje. Precisamos olhar para o público mais jovem e prestar a atenção no que eles estão consumindo. Sem dúvida, o vídeo atinge diversos públicos”, aponta Pacheco.

 

Integração de dados é tendência de marketing digital para 2022

Outro ponto abordado pelos especialistas Diego e Aldo durante o bate papo sobre tendências do e-commerce no DIGITALKS Global Summit 2021, foi sobre a importância das ferramentas de dados para integrar os sistemas de vendas às ações de marketing digital.

 

“Temos que trazer para dentro do nosso site algumas ferramentas que integrem e tratem dados, para analisar comportamentos e direcionar as ações de marketing”, comentou Diego.

 

Pacheco encerrou orientando o público a seguir o que os grandes players do e-commerce estão fazendo. “Ali Express é um exemplo de grande marca que deve ser seguida e que faz um bom trabalho de Live Commerce. Lembrando que adotar as estratégias de vídeo como relacionamento é a grande tendência e que deve aumentar com o metaverso”, concluiu.

 

E você, quais suas estratégias de marketing digital que já estão implementadas e quais estão planejadas para o futuro? Gostou de acompanhar os insights do e-commerce na opinião de quem vive o mercado diariamente?

 

Continue acompanhando as dicas da CRP Mango, aqui no Blog. Se precisar de ajuda para colocar as ações de marketing digital em prática é só falar com a CRP Mango.

 

💬 Clique aqui e converse com o Diego Puerta pelo WhatsApp 😉.

Veja também